sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Os cinco filmes mais lucrativos da história

O Listando... de hoje veste o uniforme do Capitalismo FC para falar um pouco sobre o mercado do cinema. Você saberia dizer qual é o filme mais lucrativo da história? Não? Então vamos descobrir quais os filmes mais rentáveis de todos os tempos, aqueles que encheriam de orgulho o titio Adam Smith. 

Todo estúdio, quando investe em uma produção cinematográfica, espera, obviamente, lucrar com isso. Milhões e milhões são gastos para ter um produto final de excelência, que tenha uma boa aceitação no mercado e devolva com sobras o investimento feito. Mas será que rendem mais lucros os filmes de maior investimento? 

A tomar por base a lista abaixo, não mesmo. Basta notar que Tarnation, o segundo filme mais lucrativo, teve um orçamento de, acredite, $218!! Se compararmos aos $230.000.000 investidos em Avatar (dados do IMDb), a verba utilizada em Tarnation é uma piada. E essa é uma constante entre os cinco filmes da lista: o maior orçamento é o de Mad Max, estimado em $200.000 – pouco para os padrões de Hollywood. 

Mas é claro que não basta apostar em produções underground para maximizar os lucros; além de a reação do público ser imprevisível, é preciso encontrar formas criativas de lidar com a divulgação. Pode-se dizer também que filmes no estilo documental têm maior potencial de lucro - dos cinco, três têm esse viés.

Antes de partir para os números, vale destacar que as estimativas são baseadas em percentual de retorno de 50% das bilheterias (parte que cabe aos estúdios) sobre o orçamento oficialmente divulgado. Não inclui lucros posteriores como lançamentos em home vídeo, negociação para televisão, meios digitais ou merchandising. 

A Bruxa de Blair (1999)  Footage film, pseudodocumentário, fakementary... É possível enquadrar o filme dirigido e escrito por Daniel Myrick e Eduardo Sánchez em diversas categorias, embora o mais correto mesmo seja dizer que é um fenômeno de audiência, principalmente por ancorar a divulgação do filme na internet com grande êxito. Além de eternizar os mucos nasais de Heather Donahue no famoso monólogo da floresta, A Bruxa de Blair tem um dos desfechos mais assustadores dos thrillers americanos. 


Orçamento: $35.000

Bilheteria: $248.300.000

Retorno: 354.614.29%






Tarnation (2004) – Documentário sobre a vida, isso mesmo, a vida de Jonathan Caoette. Parece exagero falar em documentário sobre a vida de alguém, mas as primeiras gravações começaram quando o autor do filme tinha apenas 11 anos e se estendem até os 30; são imagens de Super 8, Betamax, VHS, Hi-8 e Mini-DV), além de álbuns de fotografias e gravações de secretárias eletrônicas. Expressão máxima do estilo Do it yourself. 



Orçamento: $218

Bilheteria: $1.162.014

Retorno: 266.416.97%





Mad Max (1980) – Maior sucesso de bilheteria do cinema australiano, onde foi lançado em 1979, o filme que transformaria Mel Gibson em astro do cinema mundial só saiu um ano depois nos EUA. Sem dúvidas, George Miller tem o enorme mérito de fazer um grande clássico da ficção-científica, em estilo futurista, com um orçamento de apenas $200.000. 



Orçamento: $200.000

Bilheteria: $99.750.000

Retorno: 24.837.50%





Super Size Me: A Dieta do Palhaço (2004) – Com um estilo similar ao de Michael Moore, Morgan Spurlock resolve passar trinta dias se alimentando à base de fast food para estudar o fenômeno da obesidade nos EUA. Acaba com 11 quilos a mais e alguns problemas de saúde. 



Orçamento: $65.000

Bilheteria: $29.529.368

Retorno: 22.614.90%





A Noite dos Mortos-Vivos (1968) – Lançado em meio à Guerra do Vietnã, A Noite dos Mortos-Vivos se destaca pelas críticas sociais e por ser o primeiro filme do subgênero Apocalipse Zumbi a ganhar status de filme clássico. 



Orçamento: $114.000

Bilheteria: $30.000.000

Retorno: 13.057.89%




*Fonte: Almanaque do Cinema, Ediouro, 2009.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

4 comentários: